6 de jun de 2011

UMA HISTORIA DE AMOR !


Hoje acordei pensando no que postar...e como estamos próximos ao dia dos namorados, lembrei de uma linda historia de amor que eu vivenciei.
Minha intenção aqui não é discutir muito menos levantar hipóteses ou questões religiosas.Geralmente nós meninas, enquanto crianças, temos paixão pelo nosso pai, o achando o homem mais bonito do mundo eu também achava meu pai bonito, forte...mas paixão eu tinha pelo meu avô. E como eu o amava, era inevitavel, doce, carinhoso...me lembro que eu corria pra perto dele beijava sua mão e pedia sua bênção. Eu era abençoada com palavras doces, beijos, onde ele me chamava de tesouro e de sua vida!
Quando vovô faleceu eu tinha onze anos e senti a dor da morte pela primeira vez, meu ♥ de criança talvez não tenha entendido essa separação e por isso sonhava com o vovô e nos meus sonhos como em um portal magico eu o encontrava.Então podia abraça-lo, vê- lo e nesses sonhos conversávamos. Quando eu estava prestes a completar dezoito anos sonhei com vovô, mas neste sonho, conversamos sobre o amor.Vovô me disse, que vovó o amava muito, um amor muito grande e como ela o amava assim ela iria  se encontrar com ele no mesmo dia em que ele partiu.
Vovó faleceu sete anos após, no mesmo dia e poucos minutos depois que o vovô faleceu , eu a vi partindo, enquanto papai e mamãe faziam massagem em seu pulso, eu aguardava sentada na sala onde podia se ver a porta do seu quarto onde ela estava. Meu ♥ imaturo , não conseguia entender essa magia do amor, hoje entendo pq busquei a resposta em Deus, nosso criador e que permitiu que eu vivesse pra hoje poder contar pra vcs.
Hoje quase não soho mais com o meu avô, acho que meu ♥ não é mais de criança, o que é uma pena, tenho saudades dele, e acredito que um dia iremos nos encontrar novamente onde em um longo abraço eu poderei dizer o quanto eu o amo!


“Põe-me como selo sobre o teu coração, como selo sobre o teu braço, porque o amor é mais forte que a morte…” (Cantares de Salomão 8:6)

9 comentários:

Anita disse...

que lindo!!! Belo post.

Lidia disse...

Muito linda a sua história de amor pelo seu avô..
Bjoss

Adriana Moreira disse...

É, realmente, uma linda história de amor, querida!

Meus avós paternos também se foram assim... meu avô morreu em outubro, morreu de saudades de minha avó, que já havia falecido em abril do mesmo ano. Faz muitos anos... eu morava com eles quando se foram e deixaram muitas saudades...

Grande beijo,

Drica.

Cibele disse...

Renata querida!

Linda história!

Beijokas

Paula...(Cotidiano de uma Amig@) disse...

Oi minha linda!

Como vc me emocionou! Trouxe ao meu coração a lembrança do meu pai...que vontade de chorar, mas vou me controlar, pelo menos por agora. Estamos preparados para tantas coisas, mas para a perda pela morte nunca estaremos.
Linda história amiga! Vc sempre terá um coração de criança, porque aquele amor esta vivo em vc!

Abraço apertado.

janeladesonho.blogspot disse...

RE
minha querida , você tem motivos para ficar encantada com essa historia e com essa ligação de amor que vc tem com seu avô , você não deixou de ter seu coração de criança , só que muitas vezes nossa mente acaba ouvindo tantos julgamentos , preconceitos , durante tantos anos que ficamos meio distraidas e nem percebemos quanto somos visitados por anjos , e amigos , Deus nos criou para sermos eternos , e o amor é o principal elemento que nos faz dignos de sermos eternos ... Que Deus o Pai de Bondadete abençoe . Obrigada por dividir com a gente te doro vc mora no meu core!!!

Veronica Kraemer disse...

Re querida, que post mais lindo!!!
Me emocionei muito, e te agradeço por compartilhar esta estória tão linda!!!
Beijosssssssssss e uma semana iluminada pra ti
Vero

Silvia Mingardi disse...

Olá Renata... também tive uma ligação muito forte com meu Vô Mario (paterno), morava nos fundos da minha casa, eu tinha um amor tão grande por ele... vivia na casa dele só ouvindo suas histórias... infelizmente depois que meu pai faleceu ele se mudou pra morar com outro filho... e ficou mais difícil vê-lo, pois ele foi morar em outra cidade... eu só tinha 12 anos... tempoos depois ele adoeceu... e eu fui lá visitá-lo... acariciei seu rosto, chorei, falei que o amava muito (lágrimas rolam do meu rosto), e nessa mesma noite ele partiu, parece que ele me esperava... foi muito difícil... por isso e outros motivos acho que minha infância foi muito boa... meu Avô me chamava de Nina...
Linda história e obrigada por me fazer lembrar dessa minha passagem com meu Avôzinho Mario...
Tenha uma excelente dia...
Beijos!!!

Neli Rodrigues disse...

Que linda história! E o que vc diz ser sonhos, pode ter certeza que eram encontros com seu avô. Como vc disse, um dia vcs irão dar um novo abraço.
Rê, que vontade de ir p/ Prudente, me juntar a vc e a Janne, mas fica p/ uma próxima oportunidade, snif, snif!
Bjs♥